terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Paredes (desabafo)


Todos nos acreditamos que nossa família é o nosso chão, nosso alicese, nossa estrutura. e as pessoas que convivemos são nossas paredes e Deus nosso teto.

No meu caso as coisas são um pouco diferentes, por muitas coisas que aconteceram na minha vida, coisas que doeram muito e que me ensinaram mais ainda, eu aprendi a ser meu próprio chão, buscar em mim a força de me manter de pé, de continuar andando sem depender de ninguém para estabilizar o meu chão... família para mim nunca foi o padrão normal, na verdade as vezes me pergunto se realmente tive um grupo de pessoas para chamar de família, ou simplesmente foram apenas pessoas que tem o mesmo sobrenome e o mesmo sangue que o meu, nada mais.

Assim, as pessoas da minha "família" nunca foram nem chão e nem paredes para mim, ai vem as pessoas que convivo, amigos, hoje posso dizer que me sindo muito mais um amigo para os outros do que um possuidor de amigos, me sinto cansado de me doar, te me esforçar para manter as paredes firmes, paredes que tento compensar com a falta delas em minha família, me desdobro mais para manter meus amigos próximos, mas não os sinto tão próximos assim.

Um amor, aquele que te faz ter vontade de viver mais um dia, de suspirar apaixonado e contar as horas para poder ver, daqueles que você se derrete com um bom dia por mensagem ou um boa noite ao pé do ouvido. Já nem sinto mais a falta... meu coração está gelado, sem vontade de amar, ele passou tanto tempo aberto para um grande amor que hoje não quer mais.

Me sinto sem paredes, me sinto solto, desprotegido, sinto um frio interno que machuca! as vezes penso que pode ser coisa da minha cabeça, mas com os acontecimentos dos últimos dias tenho cada vez mais acreditado nisso.

Cheguei ao ponto de não conseguir ficar dentro da academia por ter muita gente lá dentro!

Sinto a vontade de não falar com ninguém, de me isolar, para ver até onde posso, e ao mesmo tempo tenho medo...

Choro pensando nisso, tento buscar forças em mim, isso mesmo, em mim, SÓ em mim...

Me sinto sozinho...

Nenhum comentário:

Postar um comentário